Casamento restaurado

manoel_neusa

Nome: Casal Manoel & Neusa
Assunto: Casamento Restaurado

Ao nono dia do mês de setembro de 1978, Manoel e Neuza se uniram em matrimônio com os seguintes propósitos: constituir uma família; amar e respeitar; ser fiel; viver uma só carne; serem felizes até que a morte os separe. Podíamos perceber que a cada ano Deus nos abençoava, tivemos três filhas: Cristiane, Lílian e Valéria, grandes bênçãos, frutos de um casamento bem sucedido, Deus me deu uma grande esposa, grande mãe, mulher incansável e guerreira. Deus também nos prosperava com bens materiais: ótimo emprego, casas e bons carros. Nascidos em lares católicos, vivíamos nossa fé com participação ativa na igreja, desde 1977, me dediquei a serviço do Senhor na igreja católica como catequista, no qual permaneci por aproximadamente 25 anos. Em 2004, Jesus chamou a Neuza e ela aceitou Jesus como único Salvador da sua vida. Uma família exemplar, uma família feliz, nunca brigamos, zelávamos pela harmonia no lar e fora dele.

A TRAGÉDIA
Segundo semestre de 2005, satanás investiu para destruir nosso casamento e eu fui o escolhido, jamais imaginei que podia cair em tentação alguma, por achar que Jesus habitava em minha vida, eu até “tinha Jesus”, (creio), mas ele não habitava em mim porque ele não habita em meio a sujeira. Em minha vida havia brechas (sujeiras), cito: idolatria, mentiras, falsificações, bebedices, palavrões, insinuações sensuais, piadinhas e musicas sujas e imorais, mentiras, arrogâncias, estupidez, entre tantas. Aproveitando destas brechas satanás investiu pesado e eu por ser tão frágil, caí. Adulterei. Traí a Deus, a minha esposa, a minha família e a mim mesmo. Arranquei Deus da minha vida, como arranca um animal sem estimação de dentro da casa, logo, o coloquei do lado de fora, desprezando a sua palavra. Vivi Provérbios 1, 7 “O temor do Senhor é o princípio do saber, mas os loucos desprezam a sabedoria e o ensino”.

A CEGUEIRA
Satanás me cegou, as verdades que preguei e vivi por muitos anos, passaram a não ter importância, inverti os valores: certo/errado; verdade/mentira, a bíblia não era mais palavra de Deus, o matrimônio não era mais algo indissolúvel, passei a pensar como pensa o mundo “se não der certo, separa”.

O TORMENTO
A Neuza sofreu muito com esta traição, procurava saber a verdade e eu negava, ela chorava muito todos os dias e noites, sofreu depressão chegando a emagrecer 20 kg e eu por muitas vezes a ignorei, fui indiferente com seu sofrimento no momento em que mais precisou de mim, neguei ajuda, cheguei ao cúmulo de dizer que não a amava mais e que só tinha muito carinho por ela. Em resumo, fui um grande covarde. Ao final de 2005 contei a verdade, foi quase o fim, mesmo assim ela lutou por nosso casamento, tentou me evangelizar e eu cego, completamente cego e com o coração como uma ostra, não aceitava opiniões. Em março de 2006, depois de 26 anos de um casamento abençoado, pedi a separação e fui à busca de uma “falsa felicidade” e passei a viver um novo relacionamento.Vivi Lc 15, 12 “Pai dê-me a parte dos bens que me pertence. E parti”.

PÓS-SEPARAÇÃO
Esposa e filhas ficaram arrasadas com minha atitude, também pudera: de um esposo fiel e pai exemplar, a um covarde ! A relação entre eu e minhas filhas passou a ser muito fria, será que imaginei ser diferente disto? Acho que sim, até pensei que Deus pudesse abençoar aquele relacionamento, hoje eu me pergunto: Como? Deus não habita em meio ao pecado, como poderia abençoar ?
Passei a visitar minha filha periodicamente, ela pouco falava, eu menos ainda, hoje sei. Falar do que? Da minha ausência? Se antes eu a educava dando-lhe exemplos de vida, dando-lhe conforto, carinho, ombro amigo, abraços de pai, que darei eu agora? Ficava aproximadamente duas horas com ela e ia embora… Totalmente vazio.

O FUNDO DO POSSO
Depois de algum tempo comecei a viver um sentimento de culpa, sentia falta da família, falta da igreja, que vontade evangelizar! Mas ensinar o que? Que Deus é misericordioso? Que somos templos vivos do Espírito Santo? Que somos sal da terra e luz do mundo? Que devemos amar e respeitar? Que devemos ser fieis? Como falar da eucaristia? Como falar do matrimônio? Como falar de Deus. Estava vivendo uma vida de tribulação, tive a sensação de que minha vida transformara em um verdadeiro inferno, não tinha mais paz em meu coração.

O INFERNO
Um ano depois estava sofrendo cada vez mais, naquele relacionamento as brigas verbais eram muito constantes. Em cada lugar em que eu ia, a cada conversa com amigos, em cada evento em que houvesse a citação: comunhão, fraternidade, paz, irmãos, filhos, pais, família, só vinha em minha mente o que eu fiz com minha família e com a minha vida, então chorava, pois revivia tudo aquilo que outrora vivi então me questionava muito: como estão eles agora? Como serão seus dias amanhã? O futuro deles? Como será o meu futuro? E se Deus me chamasse agora? Para onde irei? Eu sabia a resposta. Então Vivi Lc: 16,24 “Pai Abraão, tem misericórdia de mim ! E manda a Lázaro que molhe em água a ponta do dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama”.

A DECISÃO
Em Junho de 2007 não agüentando mais aquela situação, vivi Lc: 13, 17-19 “Quantos empregados de meu pai têm comida de sobra e eu aqui morrendo de fome, levantar-me-ei e irei ter com meu pai e direi: Pai, pequei contra os céus e contra ti, já não sou digno de ser chamado seu filho, mas trata-me com um dos seus empregados”.

A partir daquele dia, impulsionado por um fogo ardente dentro de mim, (o fogo de Deus), abandonei minha vida de pecado e voltei para a casa do Pai. No mesmo dia visitei minha família, pedi perdão, e eles pelo poder de Deus me perdoaram. Louvo a Deus pela vida da minha família e principalmente da minha esposa. Uma mulher de Deus. Ela me disse: “eu te perdou, o seu lugar é aqui. Orei todos os dias e jejuei por 40 dias seguidos para que isto acontecesse”. Só então pude perceber o quanto ela me amava e quanto amor havia naquele lar. Eu a amo, ela me ama e Deus habita em nós.

Hoje a Paz reina em nossa casa.

ONDE ESTÁ DEUS ?
Até então faltava somente uma coisa para se completar, DEUS.

Em Julho de 2007, comecei a freqüentar a IBPV (Igreja Batista Pedra Viva), a Neuza era membro da Igreja Batista do Orion, a propósito: (conheci a IBPV através do Pastor Dimas (homem de Deus), que no momento da minha tribulação pode me aconselhar). Após três visitas convidei a Neuza para ir comigo, ela foi e continuamos a freqüentar. Detalhe: em todos os cultos eu chorava muito, quase o tempo todo.

A CONVERSÃO
No dia 11 de novembro de 2007, meu coração ardia como brasa de fogo, saltitava dentro de mim, parecia que ia “sair para fora”, algo diferente estava acontecendo, ao final da pregação, o convite: “Há alguém nesta noite que quer receber Jesus como seu Salvador”? Levantei as duas mãos, sim eu quero, imediatamente me chamou ao púlpito, e chorando feito criança fui, ao chegar me abraçou e meu coração silenciou. E para honra e glória do nosso Deus, estamos firmes no caminho do Senhor. NÃO NOS FALTA MAIS NADA. E Ele é o primeiro.

CONCLUSÃO
Hoje podemos afirmar: nosso casamento está restaurado, para honra e glória do Senhor, nossa família está restaurada, além das três belas filhas, temos um neto e uma neta, benção sobre benção, as feridas estão curadas, não há mais pecados, pois o Senhor os apagou. Vivemos Atos 3,19 “arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados”. Quero chamar atenção de você que está lendo este testemunho, para fazer uma reflexão de sua vida, e de seu relacionamento, façam a seguinte pergunta: Deus tem abençoado meu casamento? Se sim, ótimo, persevere no amor do Senhor e ele fará de vocês vasos de honra. Se não, trata de se arrumar, dê uma guinada em sua vida, mude de direção, converta-se para não perecer no fogo eterno. Não cometam erros, o preço do pecado é a morte.

Aprendam com seus erros passados e presentes, eles machucam demais e até matam; Você tem vivido uma vida de erros? Arrependa-te.
Se você ainda não tem um relacionamento familiar, escute a voz do Senhor e peça direção a ele, ele sabe o melhor para você.
Retome o caminho do Senhor. Permita que Deus entre novamente em sua casa e faça nela sua morada, ele tem as chaves, mas só entra com a sua permissão. Deus te aguarda para uma grande festa, se você não mudar, ficará para trás. Você quer ficar para trás? Ficar para trás significa perder a dignidade, o respeito, o privilégio de responder ao Senhor: “eis me aqui, envia-me a mim” e acima de tudo, significa perder a salvação, e continuar sendo destruído por satanás…

Eu quero seguir em frente rumo ao trono de Deus e ficar de pé diante dele. Decida hoje mesmo, custe o que custar, viver no pecado é viver com satanás e ele veio para matar, roubar e destruir, não espere o amanhã! Jesus poderá voltar hoje, amanhã poderá ser tarde demais !
Sl. 127-1 “Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam”….

A paz do Senhor!!